sábado, 24 de maio de 2014

                            

Tudo começou no dia 18 de setembro de 1965. Na Academia Música do Brooklin, uma multidão aguardava, vibrando antecipadamente. As pessoas aplaudiam, batiam os pés no chão e gritavam chamando pelo astro loiro da Califórnia que tinha os braços de um tamanho incrível! O homem que esperavam era o legendário Larry Scott e o motivo da espera, que naquela noite Joe Weider apresentaria sua maior criação: a primeira competição do Mr. Olympia. Larry era o superastro do Bodybuilding naqueles dias, mas já em 1963 não havia mais nada a conquistar. Scott conquistara os títulos de Mr. América, Mr. Mundo e o Mr. Universo e tinha a casa cheia de troféus e medalhas, mas sentia que era tempo de deixar o bodybuiding e ganhar algum dinheiro.



Joe Weider reconheceu que era preciso manter Larry Scott no bodybuiding e forçar o esporte a crescer. Ele criou a competição Mr. Olympia para manter ativos no esporte todos os grandes campeões do Mr. Universo e percebeu que, para que o esporte crescesse no futuro, os campeões deveriam obter remuneração para competir, igual aos outros atletas profissionais.



Larry Scott venceu o primeiro Mr. Olympia nesta noite quente de setembro de 1965 e repetiu o título em 1966, quando anunciou sua retirada, deixando a coroa para seu sucessor.



Em 1967, Sergio Oliva (conhecido como "O Mito") venceu o terceiro Mr. Olympia em magnífica forma. As pessoas admiravam-se como Sergio conseguia ser tão bom, mas ele era, e ficou ainda melhor em 1968, quando venceu o Mr. Olympia pela segunda vez e parecia que não teria oponentes à sua altura.



Entretanto, o maior desafiante de Sérgio aguardava o momento certo e, em 1969, começou uma grande rivalidade na história do bodybuiding. Olivia foi desafiado por um jovem austríaco chamado Arnold Schwarzenegger. Travada a batalha, Sérgio venceu e foi o Mr. Olympia por três anos consecutivos, Mas Arnold prometeu que Sergio não o venceria nunca mais.



Ambos treinaram duro para o ano seguinte e em setembro de 1970, Arnold deixou Oliva em 2º, tornando-se o terceiro detentor do título e prometendo que o manteria e que nunca mais seria derrotado.



Arnold obteve o título em 1971, sem dificuldades. Pela primeira vez o espetáculo foi realizado fora de Nova York. O Mr. Olympia foi em Paris, no mesmo dia em que o Mr. Universo, da NABBA, acontecia em Londres.



Em 1972, o Olympia foi para Essen, na Alemanha, onde aconteceu outra batalha memorável entre Sergio e Arnold. Ainda hoje, quase 30 anos depois, permanece a dúvida sobre quem deveria vencer. A decisão foi tomada por sete árbitros e, por 4 votos a 3, Arnold manteve o título.



Em 1973, a competição voltou para Nova York, que viu Arnold receber o troféu do Mr. Olympia pelo 4º ano consecutivo, com uma vitória sobre Franco Columbu e Serge Nubret. A maioria dos presentes achou que foi uma vitória fácil.



Em 1974, o espetáculo teve lugar em Nova York, no Madison Square Garden. Arnold mais uma vez dominou e levou o título pela quinta vez, mas havia rumores de que pensava em retirar-se.



O Mr. Olympia realizou-se na África do Sul em 1975 e foi o primeiro a ser filmado. Pessoas próximas sentiam que a única razão para Arnold competir naquele ano era que o evento seria filmado e isto possivelmente o ajudaria em sua nova carreira no cinema. Arnold venceu pela sexta vez e imediatamente anunciou sua retirada.



Em 1976 o Mr. Olympia realizou-se em Columbus, Ohio e foi promovido por Arnold e Jim Lorimer. Franco Columbu finalmente conquistou o título que vinha tentando conseguir por mais de 5 anos. Não foi uma vitória fácil, pois ele ganhou de Frank Zane por um mínimo. Após a competição, Columbu anunciou sua retirada, enquanto Zane começava a treinar para o ano seguinte.



Em 1977 parecia ser o ano de Zane. Frank preparou-se (e promoveu-se) durante os 12 meses que antecederam a competição e chegou a Columbus, Ohio definido e pronto, acreditando que ninguém mais apresentaria uma densidade muscular como a sua, e tinha razão.



Como uma reprise, o Mr. Olympia de 1978 foi em Columbus e Frank Zane manteve o título. Ele provou que o vencedor do Mr. Olympia não tem que ser necessariamente grande, pois o que vence é a qualidade.



Em 1979 Zane ganhou pela terceira vez. Seguiria ele o record de Arnold, vencendo 6 vezes consecutivas ? Zanen parecia imbatível, mas 1980 provaria ser o Olympia mais controverso da história.



Em 1980 a competição foi na Austrália. O número de competidores foi o maior até então registrado, mas também marcou o retorno de alguém que fez a história. Muitos viram Arnold treinando várias semanas antes do Mr. Olympia, mas a maioria pensou que era para uma filmagem. Quando ele embarcou no mesmo vôo dos outros competidores para a Austrália, pensaram que faria os comentários para a TV. Até mesmo no encontro dos participantes, imaginaram que ele estava lá integrando o time de dirigentes da IFBB. Só quando seu nome foi anunciado e ele escolheu seu número, é que ficou claro que ele iria competir. Arnold venceu o título de Mr. Olympia pela sétima vez em 1980, mas muitos ainda não entenderam porque ele voltou.



Em 1981, Arnold promoveu o evento com Jim Lorimes mais uma vez, em Columbus. Para não ser ofuscado por seu famoso amigo, o próprio Franco Columbu retornou à cena e venceu o título numa competição apertada.



Em 1982, Londres hospedou o show pela primeira vez. Chris Dickerson venceu, depois de ter sido vice nos dois anos anteriores. Depois da vitória, Dickerson anunciou sua retirada.



O evento retornou à Alemanha em 1983, sendo vencedor o "Leão do Lìbano", Samir Bannot. Ele superou oponentes como Mohammed Makkaway, do Egito, e o recém chegado Lee Haney, dos Estados Unidos. Samir tinha qualidades para ser um campeão dominante, mas ninguém previu a determinação de Haney.



Em 1984 o espetáculo foi mais uma vez em Nova York, onde aconteceu o recorde de público nas finais (5000), nas prévias (4000) e o maior prêmio em dinheiro (US$ 100.000) de todos os Olympia até então, que também premiou o maior vencedor do Olympia, Lee Haney. Ele era grande, compacto e cortado, portanto, ele era imbatível.



Em 1985, o Olympia foi na Bélgica. Haney dominou de novo, vencendo seus oponentes Albert Beckles e Rich Gaspari. Agora era dois desafiando Lee.



Muita gente acha que a apresentação de Lee Haney em 1986, em Columbus, tenha sido talvez a maior de suas participações em qualquer tempo. Lee recebeu seu prêmio pela terceira vez e começou a sinalizar que alcançaria o record de Arnold.



Em 1987, o evento do Olympia foi realizado na Suécia, mas o campeão foi o mesmo. Haney apresentava-se muito superior aos demais e venceu pela quarta vez. O recorde de Arnold estava definitivamente ao seu alcance.



Já em 1988, Los Angeles é a sede do Olympia. O anfiteatro Universal estava tomado por 6000 espectadores vindos para ver se Haney continuaria em seu propósito de ser o maior Mr. Olympia de todos os tempos. haney mais uma vez venceu fácil, completando cinco vitórias consecutivas. Pela terceira vez, Rich Gaspari ficou em segundo.



O ano seguinte, 1989, levou o Olympia a Rimini, Itália, na bela costa Adriática. Esta provou ser a competição mais dura que Haney teve que enfrentar, contra oponentes como Lee Labrada e Vince Taylor. Pela primeira vez, o público duvidou do domínio de Haney e muitos disseram que ele ficou muito feliz por ter conseguido vencer. Mas venceu, conseguido assim igualar o recorde de Arnold, com 6 títulos consecutivos.



Em 1990, 4.400 pessoas lotavam o Teatro Arie Crown, em Chicago. O prêmio de US$ 200.000 era o maior já oferecido pelo Mr.Olympia e Lee Haney tentaria sua sétima conquista. Se 1989 foi difícil para Haney, 1990 foi o ano em que ele quase perdeu. Depois de dois rounds ele perdia por 2 pontos, mas recobrou a diferença nas poses e no posedown, onde superou Lee Labrada e Shawn Ray. Agora Lee Haney tinha 7 títulos Olympia !



Orlando, na Flórida, foi a Sede o Mr. Olympia em 1991. Haney tentaria o oitavo título, mas pela primeira vez enfrentaria um homem com a mesma altura (1,79 m) e o mesmo peso (111,12 kg) que ele: Dorian Yates, a Fera Britânica. Quatro pontos os separavam depois do segundo, mas Haney ficou na frente nas etapas 3 e 4, conquistando seu oitavo Mr. Olympia - consecutivo !



Em 1992 o Mr. Olympia deslocou-se para Helsinki; na Finlândia. Um novo Mr. Olympia seria consagrado naquele ano, porque Lee Haney decidira retirar-se após o recorde de 8 vitórias consecutivas. A disputa no primeiro round foi entre o Campeão/91 dos Estados Unidos, kevin Levrone, e o concorrente ao Olympia, Dorian Yates, mas logo Yates se firmou como o melhor e venceu sem deixar dúvidas. Uma nova força despontou neste ano: Ronnie Coleman, que alcançaria o título seis anos depois.



Um novo Mr. Olympia foi consagrado, mas estaria começando uma nova era?



Nada podia deter o estupendo Yates em 1993, em Atlanta, quando ele evoluíra para 116,57 quilos. Até seu concorrente Flex Wheeler o chamou de "intocável" e certamente Yates parecia visar um longo reinado, a exemplo dos outros grandes Mr. Olympia.



No entanto, o atleta britânico teve um ano terrível em 1994. No mês de março, ele acidentou-se seriamente durante os treinos. Ele foi se recuperando mas quando o Olympia estava a menos de 9 semanas, ele lesou gravemente o bíceps do braço esquerdo. Mas nem este sofrimento afastou Yates do sonho do Olympia e ele chegou em Atlanta para levar seu terceiro troféu Sandow, mas dúvidas surgiram quanto à sua invencibilidade.



Se dúvidas surgiram, Yates as ignorou e retornou a Atlanta em 1995 para obter uma vitória justa, em plena forma. Kevin Levrone ficou em segundo e um novo oponente poderoso despontou no horizonte do Olympia: Nasser El Sonbaty, pesando 122,46 quilos. Nesta noite, os nove detentores do título estavam lá para homenagear o criador do evento, Joe Weider.



Em 1996, após 3 anos, o Olympia deixou Atlanta e foi realizado em Chicago. Yates, mais definido do que nunca, chegou à vitória, seguindo por Shawn Ray e Kevin Levrone. Foi a quinta vitória dele e, como em 94, alguns achavam que ele não repetiria no ano seguinte.



1997, em Long Beach, com prêmios no total de US$ 285.000, 110.000 só para o vencedor, Dorian Yates recebe seu sexto título e sai das competições, enquanto um grande número de jovens feras progride na disputa do Mr. Olympia.