sábado, 16 de novembro de 2013


Cuidado com o aeróbio em excesso!

Suplementação
aeróbio

Literalmente, aeróbio significa “com oxigênio”. Explicando através da bioenergética, são exercícios que permitem o praticante realizá-los com intensidade baixa a moderada por um período relativamente longo e assim permitir que exista a participação dos ácidos graxos na produção de energia dentro das mitocôndrias (organelas intracitoplasmáticas que são responsáveis pela produção de energia).Trocando em miúdos, são exercícios que consomem,  dentre as fontes de energia corporal uma quantidade maior de gorduras corporais.
Além dos benefícios estéticos tem também influência no sistema cardiorrespiratório, pois praticados regularmente modificam o perfil lipídico sanguíneo como a redução das triglicérides, aumento do colesterol HDL (bom), e redução do ruim (LDL), promovendo maior proteção ao miocárdio (coração), redução da pressão arterial (benefício para os hipertensos), aumento de enzimas antioxidantes (superóxido dismutase e glutationa catalase), etc.

O que se deve ter em mente e sou muito criticado quando afirmo isso é que NÃO SOU CONTRA OS EXERCÍCIOS AERÓBIOS E SIM SUA PRÁTICA EXCESSIVA, devido a alguns motivos como:
  • Impacto nas articulações;
  • Aumento do cortisol (hormônio secretado pela supra-renal que em excesso provoca um perfil catabólico, prejudicando a síntese proteica) “observe o físico dos maratonistas”;
  • Um corpo mais flácido (em virtude da perda da massa muscular).

Então vejam: se você tem mais de 40cm de circunferência biceptal mas ao subir as escadas da academia parece que vai infartar, é recomendável sim melhorar sua aptidão cardiovascular por uma questão de qualidade de vida. Isso você pode verificar fazendo testes ergométricos periodicamente e ver se está conseguindo realizá-lo até sua frequência cardíaca demorar mais pra chegar na “zona alvo”.
Essa manutenção é recomendável para que você possa realizar esforços tanto no trabalho ou lazer apresentando pouca fadiga. Para a maioria dos fisiculturistas de competição essa prática é mínima. Eles controlam o percentual de gordura o ano inteiro e por isso não precisa sacrificar-se em demasia com os aeróbios, e por incrível que pareça, alguns até tem uma boa resistência cardiovascular praticando exercícios anaeróbios (musculação para hipertrofia).
E pra nós, simples mortais, o que resta é termos a consciência que MÚSCULOS FIRMES E APARENTES COM CERTO GRAU DE HIPERTROFIA SÃO DIFÍCEIS DE CONSTRUIR NATURALMENTE. LEVA PACIÊNCIA, DEDICAÇÃO E ACIMA DE TUDO:
CÉREBRO, E NA TENTATIVA DE REDUZIR GORDURA AO MESMO TEMPO ACABA PERDENDO TODA ESSA MASSA MUSCULAR.
O ideal é verificar seu percentual de gordura e traçar um plano aeróbio condizente com suas necessidades.
Lembrando que: “DE NADA ADIANTA QUERER UMA ÓTIMA DEFINIÇÃO SE VOCÊ NÃO TEM O CONTROLE DE SUA INGESTÃO CALÓRICA DIÁRIA”.
Prezados leitores, não tem pílulas mágicas ou milagres. Modificações corporais ocorrem com o tempo na prática regular de atividades físicas voltadas para  determinado objetivo.
NÃO SE SACRIFIQUE DIARIAMENTE “MOFANDO” NA ESTEIRA, FAÇA UM TREINO EFICIENTE E PRODUTIVO APOSTANDO NA INTENSIDADE USANDO COM INTELIGÊNCIA OS AERÓBIOS.